Empreendedorismo, Negócios

Testes de mercado: “braço direito” das startups

O mercado de startups está em alta. Se a poucos anos era difícil encontrar uma boa quantidade de empresas que estavam iniciando seus projetos inovadores, que poderiam ser rapidamente escaláveis mas ao mesmo tempo inseridas em mercados extremamente incertos, hoje o cenário mudou completamente.

Temos diversas incubadoras e aceleradoras sedentas em busca de negócios que despertem um “algo a mais” e vários novos empreendedores em busca de investimentos. E isso é muito bom para todos os lados. Só que em meio a tudo, os empreendedores precisam ficar atentos para não “colocarem a carroça na frente dos bois”.

Quem inicia hoje um projeto de startup precisa ter em mente que duas coisas irão existir ao longo do processo: 1. acontecerão erros e 2. testes deverão ser feitos. Um exemplo de erro que pode acontecer seria lançar um produto ou serviço focado em um público que não está disposto a comprá-lo no determinado momento que está colocando no mercado.

Outros erros irão aparecer, é algo normal dentro da sequência de evolução de uma startup. Mas esse é um erro básico de mercado, e só acontece quando não se cumpre a segunda regra, que é a realização dos testes.

E nesse caso, os testes vão ser o “braço direito” da empresa. Eles são a forma de diminuir ao máximo os erros. Um teste de mercado para analisar a reação de possíveis compradores do seu produto é determinante para mostrar os próximos passos em cada organização.

Mas o que se vê em alguns casos é o maior vilão de todos: a pressa. O ditado “a pressa é inimiga da perfeição” não existe a toa. Precipitação para colocar tudo em prática de uma hora para outra, pressa para transformar um sonho em realidade. Se deixar levar por isso pode ser o maior erro que pode cometer para sua empresa. 


Você pode ser rápido, mas com qualidade

 

Existe um método que alia essa pressa em colocar tudo para frente e a realização de testes fundamentais para as análises ideais do negócio. No livro “Sprint: O método usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias”, do autor Jake Knapp, temos uma explanação muito rica sobre o método que ajudou várias startups a alavancarem seus negócios de forma rápida mas bastante organizada.

O método Sprint se resume a uma sequência de passos que devem ser seguidos dentro de uma semana para realizar os testes necessários dos produtos ou serviços que uma startup pretende lançar.

É uma semana totalmente focada em colocar em prática um protótipo que determinará os ajustes necessários antes de entrar com tudo no mercado. Desde a segunda-feira, onde as ideias são levantadas, até a sexta-feira, onde o teste é realizado de fato com os protótipos criados, o Sprint vai indicar pontos que talvez passassem despercebidos.

A leitura do livro é muito válida para qualquer empreendedor em qualquer nível de atuação. As dicas e os passos citados vão te ajudar a entender bem o processo que pode ser aplicado a todo o momento na sua empresa, e tudo através de cases reais de startups que tiveram sucesso entendendo qual o passo que deveria dar em seguida.

Com tudo isso levantado aqui, fica fácil entender como os testes devem ser levados bastante a sério para elevar o nível da sua startup. O mercado brasileiro está na expectativa de encontrar novos unicórnios (startups com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão), e por que não poderia ser a sua? Basta seguir a sequência Pensar – Testar – Aplicar. Agora é com você.

Author


Avatar